sexta-feira, 16 de novembro de 2012

DIVAGAR...


Já se passaram algumas horas, agora mais a frio temos obrigação de tentar perceber o que realmente se passou!

A minha opinião com quase toda certeza não vai coincidir com a generalidade das pessoas, pouco importa pois cada um tem o direito de ter a sua, tal como tem o direito a manifestar-se quando não concorda com algo, principalmente quando são os que mandam que estão a ultrapassar todas as medidas.

O povo deve ter bom senso, este país não pode (deve) cair numa anarquia mas a verdade é que a malta está a ficar saturada, primeiro com as falsas promessas destes governantes manhosos, “levaram o Zé povo com falinhas mansas, promessas de felicidade eterna” depois com o delapidar de todas as conquistas nos pós ABRIL…

É verdade que é preciso manter a ordem, mesmo nas manifestações tem que haver o tal bom senso para que todos falem com o intuito de dialogar, não com artimanhas pré concebidas para haver confrontos físicos.

Estes raramente têm finais felizes, há sempre alguém que fica com manchas negras no corpo e esses são quase sempre os que não têm bastões nem escudos…

Nestes confrontos programados pelas forças da ordem, filhos do mesmo povo que está do lado de lá da barricada, mas sedentos de por em prática os ensinamentos que levam décadas de aprendizagem, pagos pelo mesmo povo que protesta do outro lado de lá, damos conta (pelas imagens que nos chegam) que estes sedentos parasitas estão programados para não deixarem que a palavra liberdade continue a ser proferida por todos sem constrangimentos.

Os meninos “máfilas” dos bastões sabem perfeitamente quem são os sujeitos que estão ali para destabilizar, muitos deles de gorro de assalto óculos escuros mesmo de noite e lenços a tapar as bentas, sabem além de mais porque ainda um destes dias não os aceitaram na sua manifestação (aliás ilegal) não aceitaram penetras escondidos por debaixo de capuzes negros. No entanto se os mesmos penetras (quem sabe não são policias dissimulados) estão do lado do povo são um meio para se destabilizar as manifestações (pelas imagens que me chegaram não vi nenhum civil a arremessar os paralelos epípedos da calçada) só os tais penetras de sempre, as ovelhas negras das manifestações, das claques do futebol… uns meninos vaidosos filhos de gente fina que nada fazem na vida para além destas picardias.

Mas afinal quem paga a esta gente, é de difícil explicação, mas eu creio que não é o povo o patrocinador, mas se não é o povo quem é afinal e com que finalidade?

Creio que a resposta é a seguinte, este governo está no poder só porque manipulou as pessoas, enganou-as em boa verdade, tanto na campanha mentirosa como na coligação feita a seguir às eleições, nenhum ser de bom senso admitiria que o Sr. Portas entrasse no governo se não fosse desta maneira, parvo povo foste ludibriado de novo, foi desta maneira subtil que estes fantoches lá chegaram, e como estão agarrados ao poder não largam, (pagar a estes fantoches do capuz para destabilizarem é uma maneira simples de nos enganarem de novo, desta maneira simples sentem-se autorizados a carregar sobres as manifestações com o pretexto de repor a ordem publica.)

Posso estar enganado mas esses meninos vaidosos, (fardados e armados pelo dinheiro do pobre contribuinte, os mesmos que se mostram sempre havidos de carregar sobre pessoas indefesas, e que nada fazem além de tentar manter os seus direitos, conseguidos ao longo de décadas e prestes a ser delapidados em poucos meses por estas sanguessugas havidas do nosso suor e sangue) ainda vão ter que trabalhar um dia, ainda vão ter tempo para perceber que não vamos ter direito a pensões no futuro e também eles vão estar do lado crítico da barricada, caso esteja enganado creio que ainda vai ser pior a ementa, pois estaremos de novo numa espécie de estado novo, e aí os meninos dos bastões estarão como peixes na água serão eles a nova pide…

Neste caso meus amigos, estamos mesmo "no caminho do abismo".

sábado, 22 de setembro de 2012

Toquem-no…


Por favor toquem-no a rebate…

Estes tipos estão a levar-nos pelo “caminho do abismo”!

sábado, 15 de setembro de 2012

MANIFESTAÇÃO PATRIÓTICA



CHEGOU POR MAIL
CARECE DE DIVULGAÇÃO.
 
 
 
 

 
 
 
   
Nenhum governante fala em:

1. Reduzir as mordomias (gabinetes, secretárias, adjuntos, assessores,
suportes burocráticos respetivos, carros, motoristas, etc.) dos três
Presidentes da República retirados;

2. Redução dos deputados da Assembleia da República e seus gabinetes,
profissionalizando-os como nos países a sério. Reforma das mordomias
na Assembleia da República, como almoços opíparos, com digestivos e
outras libações, tudo à custa do pagode;

3. Acabar com centenas de Institutos Públicos e Fundações Públicas que
não servem para nada e, têm funcionários e administradores com 2º e 3º
emprego;

4. Acabar com as empresas Municipais, com Administradores a auferir
milhares de euro/mês e que não servem para nada, antes, acumulam
funções nos municípios, para aumentarem o bolo salarial respetivo.
5. Por exemplo as empresas de estacionamento não são verificadas
porquê? E os aparelhos não são verificados porquê? É como um táxi, se
uns têm de cumprir porque não cumprem os outros? e não são verificados
como podem ser auditados?

6. Redução drástica das Câmaras Municipais e Assembleias Municipais, numa
reconversão mais feroz que a da Reforma do Mouzinho da Silveira, em
1821, etc...;

7. Redução drástica das Juntas de Freguesia. Acabar com o pagamento
de 200 ? por presença de cada pessoa nas reuniões das Câmaras e 75, ?
nas Juntas de Freguesia.

8. Acabar com o Financiamento aos partidos, que devem viver da
quotização dos seus associados e da imaginação que aos outros exigem,
para conseguirem verbas para as suas atividades;

9. Acabar com a distribuição de carros a Presidentes, Assessores,
etc., das Câmaras, Juntas, etc., que se deslocam em digressões
particulares pelo País;

10. Acabar com os motoristas particulares 20 h/dia, com o agravamento
das horas extraordinárias... para servir suas excelências, filhos e
famílias e até, os filhos das amantes...

11. Acabar com a renovação sistemática de frotas de carros do Estado e
entes públicos menores, mas maiores nos dispêndios públicos;

12. Colocar chapas de identificação em todos os carros do Estado. Não
permitir de modo algum que carros oficiais façam serviço particular
tal como levar e trazer familiares e filhos, às escolas, ir ao mercado
a compras, etc.;

13. Acabar com o vaivém semanal dos deputados dos Açores e Madeira e
respetivas estadias em Lisboa em hotéis de cinco estrelas pagos pelos
contribuintes que vivem em tugúrios inabitáveis....

14. Controlar o pessoal da Função Pública (todos os funcionários pagos
por nós) que nunca está no local de trabalho. Então em Lisboa é o
regabofe total. HÁ QUADROS (diretores gerais e outros) QUE, EM VEZ DE
ESTAREM NO SERVIÇO PÚBLICO, PASSAM O TEMPO NOS SEUS ESCRITÓRIOS DE
ADVOGADOS A CUIDAR DOS SEUS INTERESSES, QUE NÃO NOS DÁ COISA
PÚBLICA...;

15. Acabar com as administrações numerosíssimas de hospitais públicos
que servem para garantir tachos aos apaniguados do poder - há
hospitais de província com mais administradores que pessoal
administrativo. Só o de PENAFIEL TEM SETE ADMINISTRADORES
PRINCIPESCAMENTE PAGOS...
pertencentes ás ligar quias locais do partido no poder...

16. Acabar com os milhares de pareceres jurídicos, caríssimos, pagos
sempre aos mesmos escritórios que têm canais de comunicação fáceis com
o Governo, no âmbito de um tráfico de influências que há que
criminalizar, autuar, julgar e condenar;

17. Acabar com as várias reformas por pessoa, de entre o pessoal do
Estado e entidades privadas, que passaram fugazmente pelo Estado.

18. Pedir o pagamento dos milhões dos empréstimos dos contribuintes ao
BPN e BPP;

19. Perseguir os milhões desviados por Rendeiros, Loureiros e
Quejandos, onde quer que estejam e por aí fora.

20. Acabar com os salários milionários da RTP e os milhões que a mesma
recebe todos os anos.

21. Acabar com os lugares de amigos e de partidos na RTP que custam
milhões ao erário público.

22. Acabar com os ordenados de milionários da TAP, com milhares de
funcionários e empresas fantasmas que cobram milhares e que pertencem
a quadros do Partido Único (PS + PSD).

23. Assim e desta forma Sr. Ministro das Finanças recuperaremos
depressa a nossa posição e sobretudo, a credibilidade tão abalada pela
corrupção que grassa e pelo desvario dos dinheiros do Estado
;

24. Acabar com o regabofe da pantomina das PPP, que mais não são do
que formas habilidosas de uns poucos patifes se locupletarem com
fortunas à custa dos papalvos dos contribuintes, fugindo ao controle
seja de que organismo independente for e fazendo a "obra" pelo preço
que "entendem"...;

25. Criminalizar, imediatamente, o enriquecimento ilícito,
perseguindo, confiscando e punindo os biltres que fizeram fortunas e
adquiriram patrimónios de forma indevida e à custa do País,
manipulando e aumentando preços de empreitadas públicas, desviando
dinheiros segundo esquemas pretensamente "legais", sem controlo, e
vivendo à tripa forra à custa dos
dinheiros que deveriam servir para o progresso do país e para a
assistência aos que efetivamente dela precisam;

26. Controlar a atividade bancária de forma a que, daqui a mais uns
anitos, não tenhamos que estar, novamente, a pagar "outra crise";

27. Não deixar um único malfeitor de colarinho branco impune, fazendo
com que paguem efetivamente pelos seus crimes, adaptando o nosso
sistema de justiça a padrões civilizados, onde as escutas VALEM e os
crimes não prescrevem com leis à pressa, feitas à medida;

28. Impedir os que foram ministros de virem a ser gestores de empresas
que tenham beneficiado de fundos públicos ou de adjudicações decididas
pelos ditos.

29. Fazer um levantamento geral e minucioso de todos os que ocuparam
cargos políticos, central e local, de forma a saber qual o seu
património antes e depois.

30. Pôr os Bancos a pagar impostos...

    
"


    SE NADA DISTO FOR FEITO ...
                                                                         estamos no caminho do abismo"




 

 
 
 
 
 




 
 
 




quarta-feira, 12 de setembro de 2012

ALVÃO..."parque natural"

Enfim modernices...
Os incendiários estão cada vez mais capazes, cada ano aparecem mais, são cada vez mais espertos, creio que mais bem pagos...
Neste ultimo fim de semana, MAIS UM INCÊNDIO, desta vez no parque natural do Alvão, é a meu ver uma das jóias da coroa deste país...
Os bombeiros presentes, "cruz branca" combateram-no heroicamente no entanto com viaturas do principio do século passado no combate ao incêndio... estou convencido que... estamos...               "no caminho do abismo

sábado, 1 de setembro de 2012

QUEM MANDA...


Bem sei o quanto as pessoas podem ficar indignadas com a situação.

No entanto (nós povo) também estamos indignados.

Ele é com o nosso governo, que só não falta ao que não prometeu, ele é com os ditadores da Europa que tomam conta de tudo pela força dos euros…

Com as medidas de repressão que nos vêm impondo, (só falta o nível físico) começa a ser complicado viver neste país, a desculpa é sempre a mesma, “crise ou défice” mais parece uma gravação, (os ricos enganam-se pagam os pobres,) os ricos acertam pagam os pobres de novo é sempre a mesma treta, com tanta porcaria feita pelos banqueiros, políticos (ex. e actuais governantes e ninguém vai dentro) paga o povo.

Os bancos dão milhões de lucro os banqueiros são uns heróis, se por mero acaso derem um cêntimo de prejuízo é um problema e paga o povo.

O banqueiro dá falência e o povo paga a conta, o mesmo pouco depois é presenteado com uma pensão vitalícia (a acumular com mais meia dúzia de outras falências) de muitos ordenados médios nacionais.

Não sou capaz de perceber o motivo pelo qual um simples cidadão mesmo que tenha descontado em meia dúzia de locais ou patrões só tem direito a uma pensão por velhice e os políticos e banqueiros têm direito a várias mesmo que só tenham estado alguns anos no local de “trabalho”.

Estes tipos que mandam por estas “bandas” não querem saber do povo que os elegeu, cortam subsídios, despedem pessoas, aumentam combustíveis portagens, viveres…

O povo, contínua sereno, aliás somos conhecidos como um povo de brandos costumes, mas até quando?

Um destes dias na apresentação dos jogos paralímpicos reparei que a ditadora da Europa também lá estava toda sorridente, pensei que talvez a Sra. Tivesse alguma compreensão a partir daquele ternurento momento, engano, puro engano só fachada.

Continuei durante algum tempo a ver a apresentação das delegações dos mais variados países umas pequenas outras maiores, atletas com os mais variados problemas uns bem visíveis outros menos perceptíveis, uns heróis pensei eu.

Com o passar das comitivas não pude deixar de reparar na diferença de dimensões das mesmas, países com grandes populações dimensões pequenas, países pequenos grandes comitivas.

Fiquei algum tempo a reflectir, na diferença entre o contingente da Grécia (país onde todo começou) e a Alemanha ou França, para não falar em diferenças abismais, se compara-se com a Índia, populações dezenas de vezes maiores e com minúsculas delegações.

Como as grandes delegações da Alemanha e França não apresentavam deficiências físicas em comparação com as demais, fiquei a pensar que só podiam ser deficientes mentais, e a comparar com a diferença na quantidade de elementos só posso concluir que…

Não estamos nesta altura a ser governados por Franceses e principalmente Alemães, não são eles os Srs. da Europa…

“Sem polémicas”

(Creio que infelizmente estamos a ser governados por deficientes mentais.)
Com governantes internos como os que temos, dependentes e obedientes aos externos como estão, cumpridores de todas as ordens como cachorros mimados estamos feitos, estamos no "caminho do abismo"

 

 

 

 

 

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Portugal pagou!


Um artigo de “Nuno Miguel Ropio” no jornal de Noticias de Domingo explicava que a basílica de S. Pedro em Roma foi paga em pelo menos sessenta por cento da sua totalidade por Portugal e Espanha sendo estes ultimo País o culpado da brincadeira…

Começou na era “filipina” altura de mau agouro mas que aconteceu…

Além da construção da maior basílica ficou ainda a cargo dos Ibéricos a sua manutenção e conservação, ou seja as bulas pagas pelos pobres Portugueses foram constantemente desviadas para manter mordomias em Roma, só se acabou com este desvio de dinheiro com a chegada ao poder do Salazar com o seu malfadado “estado novo”.

No entanto ainda hoje as coisas não estão totalmente esclarecidas, ainda hoje o cristianismo leva para fora das nossas fronteiras uma renda demasiado alta, dinheiro que poderia ser distribuído pelos necessitados deste país.

Continuamos a manter estruturas que ostentam riquezas desmedidas, tudo isto baseado na fé do povo, creio que não foi isto que Cristo pregou, não foi esta política que o levou a deixar-se matar, se é que as coisas se passaram assim.

A meu ver algo continua mal, muita coisa está ainda por explicar em relação a dinheiro, pagamentos e corrupção, estas ultimas noticias mal explicadas de indevidos demitidos sem posterior explicação alertam para problemas obscuros.

Desde a morte do papa João Paulo I que esta gente não me convence, aliás este foi talvez o papa que menos tempo esteve no poder, não fez muito trabalho é certo mas também não teve tempo para desgraças, por que motivo é ele tão pouco falado, raramente é lembrado nos meios católicos, não haverá por lá uma conspiração para que não seja recordado…

Creio que com dirigentes destes nós católicos (praticantes ou não) estamos a seguir o...
caminho do abismo

domingo, 17 de junho de 2012

Vale do Ave... e agora?


Qual o caminho?                                                                                 

Descendente de uma terra diferente, uma terra que não progride há épocas a esta parte condicionada e manietada pela sobrevivência e parada no tempo.

O povo desta terra viveu iludido desde a década de sessenta, uma ilusão que o manietou, que lhe tirou as oportunidades, que não o deixou progredir.

Ao contrário de outras regiões não houve por aqui uma migração massiva para os grandes centros, Porto e Lisboa principalmente alguns ainda arriscaram sair para a Europa, poucos aventuraram as Américas, os mais afoitos preferiram a África, no entanto a maioria ficou.

Ficou manietada por uma sobrevivência fácil, aqui foi o têxtil que veio ter com a população, parecia um conto de fadas, fabricas espalhadas por todo o Vale do Ave, o povo trabalhava oito horas nas ditas fábricas (muito generosas e confortáveis à data) no entanto este presente estava envenenado, como os ordenados eram demasiado baixos para os operários sustentarem as suas numerosas famílias, era preciso trabalhar a terra, pequenos cubículos entre muros.

A pouca ou inexistente organização impediu que se formassem cooperativas capazes de dar uma resposta condizente com a necessidade das pessoas, portanto elas trabalhavam a terra no pós horário fabril para subsistirem, o ordenado vindo do têxtil não chegava, nem interessava aos empresários que chegasse.

Por aqui a estratégia foi diferente, erguer fábricas nos meios rurais e manietar os habitantes.

As gerações sucederam-se e o plano dos industriais funcionou “às mil maravilhas”, lucro, muito lucro (chegaram a manter clubes de futebol equipes de ciclismo…) e pessoas resignadas (manietadas), convencidas que estavam no céu como prometia o clero também ele envolvido em interesses financeiros…

Os anos passaram e nova geração chegou, esta reparou que na passagem do milénio choveram mudanças, e facilidades económicas desta vez a partir dos banqueiros, os mesmos que tinham sido empresários (patrões) na década anterior numa tentativa vorás de segurar o povo ou a nova geração melhor dizendo.

Chegou a maldita crise, e os ditos (patrões) resolveram logo o seu problema, deslocaram as suas produções para o oriente, foram escravizar outros povos e deixaram o vale (do Ave) à mercê da miséria, uma região inteira que nunca trabalhou em mais nada que não fosse o têxtil, uma população pouco culta, sem formação, sem ideias e habituada a um baixo ordenado, mas constante o que permitia não passar necessidades, passa agora um período negro.

Esta geração está a braços com outro enorme problema, não tem trabalho, está na sua maioria dependente de subsídio de desemprego, quando este acabar como será? Velhos para trabalhar ou imigrar, pouco cultos, sem capacidade para receber formação, demasiado novos para a reforma se esta ainda existir quando tiverem idade para isso, é portanto uma geração não à rasca mas enrascada.

E agora?

Agora, agora as complicações aproximam-se, os filhos desta geração têm mais cultura, tiveram uma infância farta, com muitos excessos aliás, têm que estudar obrigatoriamente até à idade adulta, estão a ser formados e não têm expectativas de futuro…

Os patrões do passado, banqueiros da actualidade preparam-se agora para reivindicar o dinheiro dos empréstimos que impingiram às pessoas, mesmo sabendo que estas não têm como pagar, mesmo conscientes que foram as gerações anteriores que lhes facultaram as suas incontáveis fortunas numa espécie de escravatura encoberta.

Mais uma geração chegará, mais uma geração estará manietada num Vale do Ave ainda à deriva, preso a um passado diferente, um passado em que os grandes empresários do têxtil enganaram o povo.

Creio que o povo deste vale segue mesmo o “caminho do abismo”.

sábado, 9 de junho de 2012

Armonia...

É uma das imagens que mais me recordo de cada vez que visualizo fotos,"armonia entre homem e natureza." principalmente quando se trata do Alentejo, neste caso alto Alentejo!
Desta vez reparei com um pouco mais de atenção, além de  ser uma imagem de excelência creio que pode muito bem ser este "o caminho do abismo."

quinta-feira, 7 de junho de 2012

"excelência"

É uma paisagem de excelência, mas não deixa ninguém indiferente, pela aparência é sem duvida
"o caminho do abismo"

sábado, 26 de maio de 2012

O que será?

Uma tela abstrata, uma marca de poluição, uma qualquer indicação, ou será simplesmente a indicação do "caminho do abismo"

quarta-feira, 23 de maio de 2012

SERÁ?

Quer queiram ou não ao seguirem esta indicação, creio que estão inconscientemente a seguir.
"o caminho do abismo"

quinta-feira, 3 de maio de 2012

COMPLICADO.

 Como querem que a malta não fique confusa, com indicações destas qualquer um fica baralhado.
 De seguida aparece um longo caminho, empedrado, escurecido pelos altos muros e sem fim à vista...
Finalmente, finalmente uma luz lá ao fundo, será a salvação ou o "caminho do abismo"

domingo, 22 de abril de 2012

SONHO!


Uma destas noites tive um sonho, um sonho mau, péssimo para ser mais preciso.

Sonhei que num qualquer município deste país, como em muitos outros uma escola foi desativada, esteve ao abandono uma data de tempo, passou a ser frequentada por uma ninhada de víboras, gangues e drogas incluídos.

Entretanto do município nem uma palavra nem um ato, ninguém disposto a acabar com o flagelo de um edifício construído para o ensino, para a educação, pago com os impostos do povo…

Um grupo jovem local resolve dar uso au dito imóvel, teatro, ginástica, dança, musica entretinimento variado, e ajuda aos miúdos nos trabalhos de casa, disponibilidade de muitos, todos com empenho e a título gratuito…

SÓ PODE SER UM SONHO…

No entanto não despertei, mesmo que este sonho e a realidade fossem completamente incompatíveis, a sena continuou, mas agora as coisas começaram a azedar, “porque carga de água isto estava acorrer tão bem”.

Os senhores da autarquia local em vez de apoiarem tão extraordinária iniciativa resolveram exigir uma renda mensal, e tiveram como resposta um redondo não, quem não se sente não é filho de boa gente, e os jovens estavam só a fazer um tremendo esforço disponibilizando o seu tempo em proveito do próximo, não faz sentido nenhum pagar para ajudar.

Infelizmente não foi este o entendimento do vereador da cultura local, resolveu intervir e expulsar a malta à bastonada, levando presos como criminosos os que tentaram persuadi-lo de tal ato, injusto QB aliás.

Com esta barbaridade no meu sonho acordei sobressaltado, uns instantes depois caí na realidade… “é pá és mesmo parvo” então isso é coisa que se sonhe, se houvesse algo de real nesta porcaria de sonho, o vereador da cultura local disponibilizava logo uma hora do seu tempo diário, para ajudar, tal como ponha ao dispor dos jovens o seu motorista e respetiva viatura património da autarquia, tal como uma tarde ao fim de semana, e quando preciso os seu assessores lá estariam, para o que fosse preciso, jovens destes e com esta boa vontade têm que ser ajudados… “ e claro deitei a cabeça, aconcheguei-a na almofada e tentei adormecer era afinal ainda madrugada.

Não foi capaz de dormir descansado, poucos segundos depois lá estava o drama de novo, polícias municipais, PSP,GNR, e até os bombeiros sapadores, quem sabe cães policias, eu sei lá o exército…

Todos juntos todos pagos pelos nossos impostos desbarataram o grupo de jovens destruíram o interior da escola e todo o que lá existia para apoio nas atividades, prenderam alguns e…

Quem seria o inteligente que ordenou este despejo, trinta € mensais era quanto queria arrecadar com o imóvel, trinta! Que exorbitância, quantos trinta € gastou a disponibilizar todo o aparato de despejo?

Volto a despertar, mas desta vez com uma tremenda dor de pinha, que raio de noite será que estou a ficar maluco, ou haverá algo de real neste país democrático, poucas décadas pós vinte e cinco de abril…

SERÁ QUE…

Não, não pode ser, agora estou a imaginar coisas mesmo acordado, não! Não quero acreditar que estes Srs. têm algum interesse que o ninho de bívoras continue ativo, que se continue a comercializar drogas, que ali se continuem a encontrar as quadrilhas locais, e quem sabe outras que se deslocam propositadamente para as devidas atividades, quem sabe estes Srs. não têm interesses diversos, quem sabe!

Espero que esta noite tenha sido só uma noite complicada, que este sonho não passe disso mesmo um sonho!

Caso contrário, meus caros estamos mesmo a “caminho do abismo"  

terça-feira, 17 de abril de 2012

E ésta!

Os paizinhos querem esconder as máquinas, bom eles descobrem maneiras de ludibriar a situação!
por estas e por outras é que estamos no "caminho do abismo"

terça-feira, 3 de abril de 2012

Pra onde vai com tanta pressa...

video
Lá vai ele, bem rápido, com uma pintura adequada..
Com  pressa que leva deve estar a seguir "o caminho do abismo"

sábado, 17 de março de 2012

Sem fim...

Acreditem ou não, é por aqui...
Este é sem duvida o "caminho do abismo"

sábado, 3 de março de 2012

MORTES A MAIS...

Afinal o que é que se passa?

Este ano nem temos a tão badalada gripe das aves e os nossos reformados com menos recursos tombam como tordos.

Pode se até algo muito normal, pode ser só o tal pico de mortandade que alguém está a fazer crer.

Espero que isto não passe de um alarido, espero que não haja nenhum extermínio planeado, simplesmente para poupar nas parcas reformas de quem deu tudo o que tinha e o que não tinha por este país.

Lá que é estranho é!

Se a malta reparar com um pouco mais de atenção dá conta que só os mais desprotegidos fora apanhados nesta onda, os mais abastados não foram dizimados na mesma medida.

É verdade que podem contrapor podem afirmar que foi o frio, bem quero crer que não, afinal os mais desprotegidos são os que estão mais habituados a sofrer variações mais acentuadas, foram estes que sempre lidaram com as piores condições habitacionais, foram estes que sempre tiveram mais dificuldades em conseguir médicos, tal como acompanhamento, foram também estes que sempre tiveram mais dificuldades de acesso aos medicamentos, por isso estavam a meu ver mais aptos a resistir ao tal frio ao tal pico de gripe.

Mas então o que se passou, qual o, motivo de tal mortandade e em tão pouco espaço de tempo?

É realmente uma pergunta complicada, e de resposta muito difícil, eu não quero acreditar que ouve batota nas vacinas da gripe, eu quero acreditar que ainda vivo num país livre e justo e solidário…

Por estranho que possa parecer temos verificado nestes últimos tempos alguma viragem nos hábitos dos nossos políticos, não faz muitos dias e o presidente da nossa (re “s”spublica) preferiu fugir a ouvir miúdos a dizer verdades, hoje mesmo há hora do almoço dei conta que à chegada do primeiro-ministro a um evento de turismo alguém gritou alto e a bom som cuidado com as carteiras, chegou o primeiro-ministro.

Creio que é um exagero o homem não se rebaixa a esse nível, se bem que da fama de aldrabão e incompetente não se livra.

Bem voltemos ao tema principal, espero que haja muito em breve uma explicação lógica para a tal mortandade, caso contrário o povo fica com a pulga bem atrás da orelha é como diz o ditado quem não quer ser lobo não lhe veste a pele.

Meus caros se não houver rapidamente uma explicação bem fundamentada e acima de tudo verídica é sinal que estamos no “caminho do abismo

domingo, 12 de fevereiro de 2012

"imaranhado"

 É claro que restam poucas alternativas...
Mas não será demasiado, não estaremos a alterar as nossas paisagens de uma forma radical...
Bem sei que o nuclear, as barragens, e o carvão trazem demasiados problemas mas...
Não estaremos a trilhar "o caminho do abismo"